Trend: Patricia Poeta ensina a usar o xadrez “toalha de mesa”

Rosângela Espinossi
Publicado em

O xadrez tipo vichy, denominação que vem da cidade francesa com o mesmo nome, remete à nossa memória imediatamente a toalhas de mesa, de piquenique, e a outros elementos de decoração. Mas a padronagem já há algum tempo voltou a ficar entre as tendências fashion, seja em peças inteiras ou em detalhes. Patricia Poeta apostou, por exemplo, na saia com babados totalmente em vichy preto.

Patricia Poeta (Fotos: Reprodução/Instagram/@patriciapoeta)

Patricia Poeta (Fotos: Reprodução/Instagram/@patriciapoeta)

O vichy é um dos mais tradicionais xadrezes que existem, ao lado do tartã, do príncipe-de-galês, do pied-de-poule, entre outros. O vichy, traz quadrados pequenos perfeitos feitos com duas cores, que tramadas deixam a estampa com três tons: quase sempre o branco, e outra cor, que aparece sozinha e também misturada com o branco, numa tonalidade mais clara. A padronagem é geralmente mais associada a looks leves, mas cabe em várias ocasiões.

Patricia Poeta (Fotos: Reprodução/Instagram/@patriciapoeta)

Patricia Poeta (Fotos: Reprodução/Instagram/@patriciapoeta)

A saia de Patrícia Poeta traz outros elementos que estão entre as tendências atuais, como o babado na barra e a amarração na cintura. Uma peça leve, para ocasiões informais.

#ficaadica1: A escolha dos tênis pretos, de solado grosso, outra tenência, ficou perfeita no look.

#ficaadica2: A camiseta básica preta é outra peça que caiu como uma luva na produção, pois se transforma em complementos perfeito para a saia.

#ficaadica3: Se Patrícia Poeta quiser usar a saia de forma um pouco menos despojada, basta trocar os tênis por uma sandália, como as de uma tira só na frente ou de amarração, e colocar um colar bacana sobre a blusa preta.

História

O vichy também também recebe o nome de Gingham, da língua nativa da Malásia, que significa “listras”, A palavra também é usada para definir a padronagem em inglês. No começo do século 20, o xadrez apareceu nas roupas. Tanto que em 1939, fez parte do figurino de Dorothy (July Garland), em “O Mágico de Oz”.

Dorothy (Judy Garland), em O Mágico de Oz (Foto: Reprodução)

Dorothy (Judy Garland), em O Mágico de Oz (Foto: Reprodução)

Nos anos 1940, por conta de pouca matéria-prima para roupas e em consequência da Segunda Guerra Mundial, os tecidos de algodão foram muito usados, por isso o xadrez voltou à moda, com seu auge nos anos 1950 e 1960. Brigitte Bardot popularizou ainda mais a estampa, tanto nos filmes quanto na escolha de seu vestido de casamento, em 1959, com o ator Jacques Charrier.

Brigitte Bardot com o vestido que usou em seu casamento com Jacques Charrier (Foto: Reprodução)

Brigitte Bardot com o vestido que de casamento com Jacques Charrier (Foto: Reprodução)