Tricô no SPFW viaja entre o século XV e os anos 1980, com Lolitta e GIG

Rosângela Espinossi
Publicado em
Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

 

Por Rosângela Espinossi

Neste segundo dia da 43ª edição do São Paulo Fashion Week, duas grifes de tricô de luxo desfilaram uma após a outra. Lolitta e GIG. E ambas mostraram que é possível fazer de tudo com suas linhas, maquinários e suas tramas de alta-performance. Dá para fazer saias fluidas, peças mais justas, estampas variadas, mangas bufantes, macacões, jacquard variados e até colocar tricô em sapatos. Lolitta viajou para o século XV, buscando inspiração na Commedia dell’Arte. Gig foi beber na própria fonte, trazendo referências dos anos 70, 80 e 90, sempre com sua pegada retrô e street.

Lolitta

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

A grife comandada por Lolita Hanud pegou as referências do teatro popular que satirizava a sociedade na Itália e da França dos anos 1400. As roupas de arlequins, com seus losangos coloridos, serviu de base para xadrezes, listrados e geométricos dos mais variados tipos. Avermelhados, pretos e beges marcaram a coleção, que trazia tanto mangas volumosas, tendências do momento, com ênfase nos ombros, quanto alfaiataria bem feita, em casacos e saias, formando conjuntinhos, como os xadrezes em preto e prata.

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Listras bicolores, como preto e bege, também ocuparam a passarela, assim como saia fluidas, babados em vestidos curtos e fendas. Meias de cano longo, usadas com sandálias, faziam as vezes de botas. Brilho e lurex também pontuaram a coleção.

GIG

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

A marca mineira GIG Couture, comandada por Gina Guerra, fez um retorno à sua história, com muito lurex, jacquard dourados sobre fundo escuro e sobreposições. Das três últimas décadas do século XX, vieram calças flares usadas com túnicas mais compridas, muita ênfase nos ombros e peças esportivas, tão em alta no momento.

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Fotos: Francisco Cepeda/AgNews

Também não faltaram mangas bufantes – podem anotar a tendência -, babados, muitos, muitos e muitos. Aliás, babados estão em todas as grifes apresentadas até agora. Gina colocou também saias plissadas com fios metalizados em dourados e ouro-velho, casacos camuflados, floral, animal e rendado geométrico nos jacquards elaborados com fios brilhantes. Macacões, jaquetas bombers, parkas (outra peça em alta) e calças estilo jogging também pontuaram a coleção bastante decorativa. Nos pés, botas seguiam as mesmas estampas ou vinham com textura de asfalto misturada ao couro. Para completar, maxibrincos poderosos.