Pantacourts, casacos, grafismos e princesas: 7 tendências para o inverno

Rosângela Espinossi
Publicado em

A 17ª edição do Minas Trend Preview trouxe as tendências de inverno 2016 apostando nas linhas mais retas, menos rebuscadas e bem confortável. Confira algumas das tendências e se prepare para um inverno leve e para uma mulher longilínea, sem afetação.

Grafismos

a

As estampas principais são gráficas, não importa que forma tenham: retas, geométricas, orgânicas. O mix dos desenhos, formando patchworks de cores e texturas é aposta certa. Essa mistura surge tanto nas mesmas peças quanto em peças diferentes no mesmo look. Tecidos como sedas, malhas, linhos, tricôs são bases fundamentais para essa mescla de desenhos.

Cores

b

Minas propõe muitos looks claros, que vão do branco ao nude, passando por tons mais fortes, como as derivações do marsala, dos marrons e do abóbora e do azuis. Todas as cores podem aparecer justas ou mescladas no mesmo look.

Sobreposições

d

Você não vai passar o inverno 2016 sem colocar uma peça mais larga e uma mais justa, ou uma amarrada na cintura sobre outra mais coladinha ao corpo. Mas atenção, os volumes não são grandes e a tendência é para dar um charme a mais em produções que poderiam ficar sem graça. Que tal um vestido com um calça reta? Ou calça justa com uma saia mais ampla e a parte de cima mais justa? É só colocar a imaginação para funcionar.

Silhueta

f

A mulher proposta pelos mineiros é longilínea, com vestidos retos, mas não justos demais. E como dito acima, os vestidos podem se transformar em túnicas, para serem usados com pantalonas ou calças mais secas.

Casacos

e

Outra peça que não vai faltar no inverno é o casaco. Parece lugar comum, os trench-coats do momento são os alongados e também secos, que podem fazer par ou não com vestido regatas. Os maxicoletes, ou casacos sem mangas, também são fortes, para estação, tanto em looks urbanos quant0 para festas. Sempre com corte de alfaiataria.

Pantacourts

c

Não tem jeito. A peça que é uma pantalona curta, e difícil de usar, apareceu em vários desfiles, também para looks do dia a dias ou para noite. Para driblar o complicador de cortar a silhueta, há propostas com tecidos molengos, que se confundem com saias. As peças também fazem parte das sobreposições. Vale usar, mas com moderação.

Princesas

e

Minas não poderia passar em branco a moda festa. Aqui, os bordados, as pedrarias e as saias godês, algumas com saiote de tule por baixo, estão em várias propostas. Para quem não quer arriscar nos volumes, vale vestidos mais soltos, retos e fluidos, sem tantos volumes, que transportam a moda para um univers0 de fadas. Tudo fazendo parte de um conto infantil.